APCA
Unidade de Cirurgia de Ambulatório do Hospital de Braga (UCA)
Coordenador da UCA: Dr. Vicente Vieira (Anestesiologista)

 

1.      Modelo organizacional

 A UCA partilha as instalações com o bloco operatório central, tendo no entanto um circuito do doente independente dos doentes em regime de cirurgia convencional (Figura1). Sendo assim, foram disponibilizadas:

  • Três salas operatórias no Bloco Operatório Central (Figura 1.1)

 

  • Sala de pequena cirurgia, onde são intervencionados doentes sem necessidade de presença de anestesiologista (Figura 1.2)

 

  • Unidade de Cuidados pós Anestésicos (UCPA) de ambulatório com 10 camas monitorizadas no recobro de fase 1 (Figura 1.3) e 12 cadeirões no recobro de fase 2 (Figura 1.4). A alta para o domicílio é possível todos os dias até às 22h. A pernoita de adultos é feita nas camas do Recobro fase 1 e a pernoita do doente em idade pediátrica é feita no Serviço de Pediatria.

 

Também fazem parte da UCA algumas estruturas fisicamente separadas do Bloco:

  • Sala de Espera e Secretariado (Figura 1.5)
  • Vestiários para utentes
  • Vestiários para os Profissionais
  • Gabinete de enfermagem para preparação e alta dos doentes operados (Figura 1.6)
  • Sala de espera para os doentes já preparados para cirurgia / Sala de "transfer" (Figura 1.7)


Figura 1

Figura 1 - Planta Bloco Operatório do Hospital de Braga: 1.1 - Salas operatórias; 1.2 - Sala de Pequena Cirurgia; 1.3-UCPA fase 1; 1.4 - UCPA fase 2; 1.5 - Sala de Espera e Secretariado da Unidade de Cirurgia de Ambulatório;. 1.6 -  Gabinete de Enfermagem; 1.7 - Sala de "transfer"

   
 
Figura 1.1 - Sala Operatória  Figura 1.2 - Sala de pequena cirugia
   
 
Figura 1.3 - UCPA fase 1
Figura 1.4 - UCPA fase 2
   
   
 Figura 1.5 - Sala de espera e secretaria da UCA Figura 1.6 - Gabinete de enfermagem
   

 
Figura 1.7 - Sala de "transfer"
 


2. Recursos Humanos

A organização da UCA do Hospital de Braga prevê diáriamente a existência de um staff próprio exclusivo da unidade:

  • Três assistentes técnicas (secretárias de unidade)
  • Uma enfermeira de consulta
  • Uma enfermeira para a preparação pré-operatória e alta
  • Uma assistente operacional
  • Duas enfermeiras para o recobro de fase 1
  • Uma enfermeira para o recobro de fase 2

O restante pessoal (que não se encontra especificamente alocado à UCA), nomeadamente: anestesistas, cirurgiões, equipa de enfermagem da Sala Operatória, são escalados diariamente conforme designação dos respectivos Serviços.

A Unidade é coordenada por um anestesista.

 

3.      Avaliação pré e pós operatória

  • Consulta pré-operatória: realizada por um anestesista e enfermeiro no mínimo 3 dias antes da cirurgia, em gabinete próprio na Consulta Externa.

 

  • Avaliação pós operatória: cada doente é contactado telefonicamente no dia útil seguinte posterior à alta. Caso haja alguma queixa que justifique novo contacto, é realizado novo telefonema. Em casos selecionados, após o sétimo dia e trigésimo dia pós operatório, poderá ser justificada a realização de novos contactos.

Alguns serviços realizam também um inquérito de satisfação cuja resposta é anónima e que é entregue após o trigésimo dia.


4.      Taxa de ambulatorização


Taxa de ambulatorização 2017 e 2018

Figura 2 - Taxa de ambulatorização 2017 e 2018

 
Taxa de ambulatorização 2011 e 2018
Figura 3 - Evolução da Taxa de ambulatorização de 2011 e 2018
 
 

asd

 

5.      Taxa de Pernoita

Taxa de pernoita 2017 e 2018
Figura 4 - Taxa de pernoita 2017 e 2018
 

 

A UCA do HB tem como principais objetivos a manutenção de elevados padrões de qualidade no atendimento aos utentes do SNS em termos de eficiência e segurança. O nível de Excelência máximo do programa SINAS da ARS tem sido consecutivamente atribuído desde 2013 e comprova isso mesmo.

 

(Texto e Imagem: Dr. Paulo Almeida - Interno de Formação Específica de Anestesiologia do Hospital de Braga)

XI Congreso Nacional de Cirurgia Ambulatória
Recomendações Nacionais - Retorno da Atividade Cirúrgica na era COVID-19
Recomendações para Gestão do Bloqueio Neuromuscular em CA
Recomendações - Abordagem Anestésica Idoso Obeso

Inscreva-se na APCA

Informação sobre o Tromboembolismo Venoso
Jornal do Congresso - 2014
Recomendações - Anestesia Regional em CA
Recomendações -Tromboprofilaxia em Cirurgia Ambulatória

International Association for Ambulatory Surgery

Mailing list APCA
 Política de Proteção de Dados Pessoais